PRÓTESE DENTÁRIA

Uma prótese dentária é o quê afinal?

A prótese dentária é um dispositivo que tem como objetivo único a substituição ou reposição de dentes perdidos e suas estruturas adjacentes, através de elementos artificiais que permitem-lhe imitar de forma bastante eficaz dentes e até gengivas. São construídas em compósitos e materiais bastante diferenciados, tais como resina (as chamadas próteses flexíveis), cerâmicas e até metal.

Como tem por objetivo suprir a falta de dentes, a sua função é no fundo a de restituir as funções mastigatórias de forma eficaz e ao mesmo tempo corrigir esteticamente a boca e a dentição do paciente.

Que tipos de próteses dentárias existem?

Há varias formas de classificar as próteses dentárias, mas poder-se-ão resumir a três:

Quanto a extensão da prótese;

Tipo de suporte;

Tipo de fixação;

Prótese dentária segundo a sua extensão. As próteses dentárias pode ser:

Unitárias – no caso de substituírem apenas um dente

Parciais – as próteses de substituição de 2, 3 ou mais dentes

Totais – Quando não há dentição, alguma e toda a função mastigatória tem que ser reposta com um dispositivo que o faça para a totalidade de dentição.

Tipo de suporte que fixa a prótese dentárias:

Nos casos mais comuns de fixação de próteses, pois na realidade, há diversas formas de suportar essas estruturas. As próteses dentárias podem ser suportadas nas estruturas de outros dentes (as chamadas pontes), podem fixar-se a mucosa mastigatória (o caso das chamadas dentaduras), pode também optar-se pela fixação em implantes, as chamadas próteses sobre implantes. Em casos comuns de próteses parciais que tem de eliminar e lados opostos da arcada dentária, é comum optar-se por um misto entre fixação na mucosa mastigatória e a fixação com a ajuda de dentes remanescentes.

 Tipo de fixação: as próteses fixas e as removíveis

A forma mais comum de classificar as próteses dentárias é pelo atributo do tipo fixação, se tratam de próteses que podem retirar no dia a dia, as próteses removíveis ou se pelo contrário são fixas (pelos diversos métodos referidos acima). Para além da fixação estas próteses diferem pela forma como é efetuada a sua higienização. Se por um lado as próteses removíveis são de uma higienização muito mais fácil, já que a sua remoção permite até desinfetá-las, as próteses fixas podem apenas ser limpas pelo método da escova dental comum, estando até de certa forma restrita ao uso do fio dental para quem tem próteses fixas, pois deve ter cuidado suplementares no seu manuseamento, utilizando escovas interdentais para uma melhor higiente.