ESTÉTICA DENTAL E DENTÍSTICA REPARADORA

 

      A cada dia no Brasil aumenta a procura pelo tratamento estético bucal restaurador. Com a utilização de resinas, porcelanas, cerômeros, ionômeros, selantes, entre outros materiais, o cirurgião dentista consegue criar sorriso lindos e perfeitos. As técnicas usadas permitem a realização de tratamentos bem mais conservadores, reduzindo a necessidade de desgastes demasiados da estrutrura dental sadia.

      As restaurações devem ser substituídas quando apresentarem fraturas, infiltrações, recidivas de cáries, insucessos no recondicionamento e polimento de restaurações antigas e por motivos estéticos e funcionais. Com o avanço dos materiais adesivos  e das resinas compostas, é possível realizar restaurações estéticas,  duradouras e conservativas, ou seja, com menos desgastes das estruturas dentárias. Em dentes posteriores, também é possível realizar procedimentos estéticos, como as restaurações de resina, que em outros tempos eram realizados somente  com amálgama, aqueles materiais compostos de prata.

      Também com o avanço dos materiais adesivos que apresentam biocompatibilidade e estrutura dentária remanescente, é possível realizar restaurações em porcelana e resina.

      Vejamos alguns procedimentos:

Facetas Estética: são procedimentos a recobrir os dentes através de desgaste somente na face externa do dente para melhorar sua estética e função. Podem ser confeccionadas em resina fotopolimerizável ou em porcelana.

As Facetas em resina fotopolímeromerizável são feitas diretamente sobre os dentes, no próprio consultório do dentista (procedimento direto), sem a necessidade de moldagens e nem de desgastes significativos da estrutura dental.

Já as Facetas de porcelana, ou os Laminados de Porcelana como são chamados, exigem desgastes do esmalte dentário e moldagens que são enviadas aos laboratórios de prótese, onde são confeccionadas (procedimento indireto). Posteriormente são devolvidas ao dentista que as cimentará sobre os dentes do paciente.

      As principais indicações para realização dos tratamentos estéticos compreedem alterações na face vestibular (parte de fora) dos dentes anteriores, manchas por fluorose, escurecimento por tetraciclina, má formação, dentes conóides(dentes em formato menor em forma de cone), mau posicionamento no arco diastemas, restaurações amplas, escurecimento por razões endodônticas (canal), perda de estrutura coronária por cárie ou traumatismo, tratamento das lesões de erosão, abrasão e atrição.

      Os dentes escurecidos vitalizados e não vitalizados podem ser clareados pela técnica de clareamento dental. Outro problema que incomoda bastante os pacientes é a questão da sensibilidade dentinária na região do colo dos dentes. Já é possível minimizar esse sintoma e até mesmo eliminá-lo dependendo do caso.

Quando a destruição de um dente for significativamente grande que não permita a confecção de uma realização de resina, pode-se adotar as técnicas dos Inlays ou dos Onlays. Estas restaurações podem ser feitas em metal, cerâmica ou cerômero, são feitas em laboratórios, em moldes prévios, e a seguir coladas nas cavidades dos dentes.

A diferença entre Inlay e Onlay é que os primeiros não recobrem as cúspides (pontas dos dentes), enquanto as segundas recobrem as cúspides.